Situado entre os estados do Maranhão e Piauí, o Delta do Parnaíba é considerado uma das paisagens mais bonitas do mundo. O paraíso para quem adora viagens ligadas a natureza e ao ecoturismo.

Deltas são fenômenos raros da natureza. Além do Delta do Rio Parnaíba, eles só existem no Rio Nilo, no Egito, e no Rio Me kong, no Vietnã. No Parnaíba sua configuração assemelha-se a uma mão aberta, onde os dedos representam as cinco ramificações do rio. São elas: Barra de Tutoia, Barra do Caju, Barra do Igaraçu, Barra das Canárias e Barra da Melanceira. Cada uma delas passíveis de serem exploradas em passeios de barco ou lancha.

De acordo com o ICMBio, órgão responsável pela preservação da região, o Delta do Parnaíba extende-se por incríveis 307.590,51 hectares. Um santuário ecológico composto por rios, flora, fauna, dunas, lagoas e finalmente o Oceano Atlântico. Um conjunto de belezas naturais que vem atraindo cada vez mais viajantes de todo o mundo.

Delta do Parnaíba: Guia completo – os melhores passeios, como chegar e qual a melhor época para visitar

O Delta do Rio Parnaíba faz parte do roteiro turístico Rota das Emoções, formado ainda pelos Lençóis Maranhenses (MA) e Jericoacoara (CE), percurso com cerca de 500km de paisagens exuberantes.

Parnaíba é a principal porta de entrada para quem deseja conhecer a região. Com o crescente número de visitantes, o turismo desenvolveu-se e desse modo, surgiram diversas opções de agências que realizam passeios e serviços de hospedagem. A cidade conta ainda com aeroporto e rodoviária, facilitando ainda mais o acesso a região.  

Além dos tradicionais passeios de lancha, outros atrativos como a Praia de Atalaia, Pedra do Sal e o Porto das Barcas, são excelentes opções para complementar seu roteiro de viagem.

O que fazer no Delta do Parnaíba e como funcionam os passeios

O Porto dos Tatus é considerado o principal ponto de embarque para os passeios ao delta. Fica situado a cerca 11km de Parnaíba, em Ilha Grande de Santa Isabel.

Porto dos Tatus - Principal ponto de embarque para os passeios ao Delta do Parnaíba

A partir de lá embarcações seguem para a Ilha dos Poldros (MA), Barra das Canárias, passando pela Caída do Morro, onde dunas encontram o rio e alcançam a praia. Proporcionando ao visitante dessa forma, encontro com mangues, igarapés e muitos animais silvestres.

Outro roteiro apresenta aos visitantes paisagens mais escondidas do Parnaíba, como a Barra das Canárias, Caju e Melancieiras. Locais repletos de igarapés, mangues e uma rica fauna composta por macacos pregos, guaribas, jacarés, capivaras e outros animais.

Com chegar ao Porto dos Tatus

A partir de Parnaíba agências de turismo oferecem os passeios pelo Delta do Parnaíba já incluindo o transfer até o Porto dos Tatus. Em carro próprio, o percurso leva cerca de 15min. Paga-se R$ 7 pela diária no estacionamento local.

Os 10 atrativos essenciais para visitar no Delta do Rio Parnaíba

1- Passeio Delta do Parnaíba Tradicional

Com capacidade para até 80 passageiros, embarcações regionais levam os turistas nossos passeios pelo Delta do Parnaíba
Com capacidade para até 80 passageiros, embarcações regionais levam os turistas nossos passeios pelo Delta do Parnaíba

Esse é o passeio mais procurado pelos turistas que visitam Parnaíba. O roteiro leva a conhecer os igarapés, rios e mangues que formam a paisagem do Delta a bordo de embarcações para até 80 passageiros. Há paradas na Ilha dos Poldros e no Morro Branco, uma gigante duna com impressionantes 30 metros no meio do rio.

Durante o passeio é servido um lanche feito com frutas tropicais, almoço e ainda uma deliciosa caraguejada. Há paradas para banhos e caminhadas, bem como visitas aos povoados situados as margens do rio.

2 – Passeio Baía do Feijão Bravo

Passeio de lancha pelo Delta do Rio Parnaíba - Baía do Feijão Bravo
A Baía do Feijão Bravo é uma das regiões maias ricas em biodiversidade do Delta do Parnaíba

A Baía do Feijão Bravo é um dos igarapés mais bonitos e ricos em biodiversidade do Parnaíba. Por lá pode-se avistar diversas espécies de animais como garças brancas e pardas, o jacaré do papo amarelo, macacos pregos e guaribas.

O macaco prego é um dos reis da fauna no Delta do Parnaíba. Podendo ser avistados em diversos locais pela região.
O macaco prego é um dos reis da fauna no Delta do Parnaíba. Podendo ser avistados em diversos locais pela região.

O passeio inicia navegando pelo Rio Tatus até adentrar o Parnaíba, passando pela ilha Sauninha, Cujubeira, Canárias e Trindade, chegando finalmente ao Feijão Bravo. Por lá pode-se fazer trilhas para observar os animais, aproveitar as águas doces do rio e caminhar pelas dunas.

3 – Revoada dos Guarás

Revoada dos Guarás no Delta do Parnaíba.
Revoada dos Guarás no Delta do Parnaíba – Foto: Ministério do Turismo

Sem dúvidas o passeio Revoada dos Guarás é um dos mais procurados por quem visita o Delta do Parnaíba. Nesse incrível cenário, escondidos por entre às árvores, está um dos principais destaques da fauna local – os guarás. Aves com plumagem avermelhada e de voos potentes e graciosos, que juntas exibem um espetáculo de cores no ar.

No fim da tarde, os guarás sobrevoam o rio criando uma irretocável paisagem – tudo diante de um belíssimo pôr do sol. É de fato inesquecível.

Revoada dos Guarás no Delta do Rio Parnaíba.
Revoada dos Guarás no Delta do Parnaíba

4 – Baía das Canárias

Bem semelhante ao roteiro Baía do Feijão Bravo, o passeio começa a partir do Porto dos Tatus com destino ao igarapé dos Periquitos, onde como já vimos, é feito uma demonstração da cata do caranguejo.

A partir desse ponto o passeio segue até a Praia do Poldros, com parada na 4ª foz do rio Parnaíba. O local é um dos mais contemplativos de todo o Delta, principalmente pelo fato de aqui ser possível avistar o maravilhoso encontro do Rio Parnaíba com o mar.

Passeios ao Delta do Parnaíba - Delta do Parnaíba
Passeio Baía das Canárias – Delta do Parnaíba – Foto: Sebastião Fortunato

A visita a Baía das Canárias em si é feita no retorno, quando há uma parada em um pequeno povoado de pescadores que vivem exatamente nessa Ilha. Por aqui é possível encontrar opções de restaurantes não só para almoçar, como também aproveitar para dar uma boa descansada.

Vista aérea da Baía das Canárias - Delta do Parnaíba
Vista aérea da Baía das Canárias – Delta do Parnaíba

5 – Safari Noturno

Se você não dispensa uma boa aventura, esse passeio é ideal para você. De fato, a rica fauna existente ao longo de todo o delta é um dos principais atrativos desse lugar fascinante. E à noite, o Safari Noturno torna-se programa essencial para quem não perde uma boa aventura.

O Safari Noturno leva até o Igarapé do Iguirindó, onde a atração principal é o jacarétinga, que atraído pela luminosidade das lanternas, mantêm-se paralisado e bastante próximo das embarcações. Guias experientes capturam o réptil para monstrá-lo de perto e depois o devolve às águas.

Safari noturno no Delta do Parnaíba.
Passeio Safari Noturno no Delta do Parnaíba

Nesse ponto também pode-se observar outra variedade de espécies. Por exemplo: macacos pregos pendurados em árvores, cobras, morcegos, iguanas, pássaros de muitas espécies e caranguejos.

6 – Porto das Barcas

Porto das Barcas na cidade de Parnaíba - Alternativa de passeios no delta do Parnaíba
Porto das Barcas na cidade de Parnaíba, PI – Foto: Ministério do Turismo

O Porto das Barcas é um dos pontos turísticos mais interessantes da região do Delta do Rio Parnaíba. Fica localizado ao pés da ponte que liga o continente à Ilha Grande de Santa Isabel, às margens do rio Igaraçu.

O local já foi um dos portos com maior movimentação portuária na região. Símbolo de riqueza e prosperidade. No início do século XX foram construídos grandes armazéns para estocar mercadorias como cera de carnaúba e babaçu, exportados para alguns países europeus.

Porto das Barcas - Parnaíba (PI). Local de embarque para passeios pelo Delta do Rio Parnaíba
O Porto das Barcas

Contudo, por volta da década de 1940, o mercado internacional dos produtos exportados pelo porto começou a entrar em crise, de modo que a demanda pelos produtos afrouxada fez com que a cidade de Parnaíba perdesse o espaço que tinha conquistado.

A reviravolta para o porto veio com a renovação das rotas de turismo nacional e internacional para o local. Desse modo, o Porto das Barcas funciona hoje como porta de entrada para a região do delta do Parnaíba. Sendo apinhado de pousadas, bares, restaurantes e centros de artesanato.

As ruínas estão entre as principais atrações do porto, primordialmente pelo grande valor histórico que carregam até hoje. Todo o local parece respirar a história do Piauí, como bem se vê na arquitetura rústica e nos prédios históricos. Sendo assim, não pode ficar de fora do seu roteiro de passeios em Parnaíba.

7 – Ilha do Caju

A rica diversidade ecológica da Ilha do Caju é um dos principais atrativos da localidade
A rica diversidade ecológica da Ilha do Caju é um dos principais atrativos da localidade. Foto: Roteiros incríveis.

A Ilha do Caju fica localizada a 50 quilômetros do município de Parnaíba, bem na divisa do Piauí com o Maranhão. É uma boa síntese da região, já que no local pode-se encontrar 5 ecossistemas diferentes: mangues, dunas, matas, campos e alagados de água salgada.

As pequenas lagoas formadas entre as dunas da Ilha do Caju são como oásis para os visitantes se deliciarem.
As pequenas lagoas formadas entre as dunas da Ilha do Caju são como oásis para os visitantes se deliciarem. Foto: Roteiros incríveis
Manguezal na Ilha do Caju.
O Mangue é principal habitat dos caranguejos, fonte de renda de muitas famílias na região do Parnaíba. Foto: Roteiros incríveis

O local é um verdadeiro refúgio ecológico da natureza. Em um espaço relativamente pequeno, o turista entra em contato direto com a riquíssima diversidade ecológica do Brasil. No tocante à fauna, é possível avistar uma série de espécies como tatus, gatos-maracajás, tucanos, guaxinins, veados, pica-paus, macacos, guarás, garças, colhereiros, marrecas, tartarugas marinhas, botos etc.

O ecoturismo é primordialmente a principal atividade de quem a procura a região. Aliado do sossego e tranquilidade a Ilha do Caju torna-se o local ideal para quem realmente precisa desligar-se do mundo.

8 – Praia da Pedra do Sal

Praia da Pedra do Sal em Parnaíba - PI. Alternativa de pousadas em Parnaíba
Praia da Pedra do Sal em Parnaíba – PI – Foto: Ministério do Turismo

Famosa entre os piauienses pelo seu espetacular pôr do sol, a Pedra do Sal é a única praia de Parnaíba. Estende-se por 8 km e está dividida por um morro marítimo de rochedos graníticos. O lado “bravo” da praia, apela mais para surfistas por conta de seu mar mais agitado; e o lado “calmo”, com ondas mais tranquilas, para quem está a procura de banhos refrescantes.

A movimentação se restringe aos quiosques que funcionam apenas durante o dia. Apesar de ser mais conhecida pelos turistas piauienses, suas belas paisagens sem dúvidas, não podem ficar de fora do seu roteiro.

Praia da Pedra do Sal, Parnaíba. Opção de hospedagem alternativa as pousadas em Parnaíba
Praia da Pedra do Sal – Foto: Ministério do Turismo

9 – Praia de Atalaia

A praia de Atalaia em Luís Correia é a principal praia do litoral piauiense. Possui uma ampla faixa de areia plana, com ondas calmas e vários quiosques ao longo da sua orla, que aliás, recentemente passou por uma reforma. Por lá, visitantes podem aproveitar ainda o calçadão para fazer caminhadas e corridas.

10 – Passeio do Cavalo Marinho

Passeio do Cavalo Marinho - Delta do Parnaíba
Passeio do Cavalo Marinho – Delta do Parnaíba. Foto: ICMBio

O passeio ecológico de observação do Cavalo Marinho tem início na sede da Barratur, associação formada por moradores do povoado de Barra Grande, Cajueiro da Praia, que oferece o transfer/transporte dos passageiros através de charrete de tração animal. 

Ao fim do caminho por terra, se inicia o percurso pela água através de canoas tradicionais à remo, em meio a mangues e igarapés, com observação de espécies nativas tanto de fauna quanto de flora. 

O passeio depende do horário da maré, portanto deve ser agendado com antecedência, percorrendo as camboas do estuário dos rios Caramupim e Cardoso, onde fica a Ilha do Cavalo-Marinho. Neste local, o condutor de turismo, mergulha e captura o cavalo-marinho de forma adequada e o insere num pequeno aquário para observação in loco pelo visitante.

A região do delta do Parnaíba forma um arquipélago com mais de 70 ilhas e 2.700 quilômetros quadrados de área.

Qual a melhor época para visitar

A melhor época para visitar o Delta do Rio Parnaíba é nos meses de maio, junho e julho, quando as temperaturas não tão elevadas e chove menos na região. 

A alta temporada ocorre nos meses de janeiro, fevereiro, julho e dezembro. Porém mesmo com a sazonalidade, os passeios ocorrem de domingo a domingo. Mas se você for na baixa temporada, poderá conhecer o cotidiano das cidades e seus habitantes de forma mais tranquila e sem agitos. 

Como chegar ao Delta do Parnaíba

O ponto de partida para os passeios pelo Delta é Parnaíba, cidade localidade a cerca de 332km da capital, Teresina. De avião, é possível desembarcar no Aeroporto Internacional Prefeito Dr. João Silva Filho, que fica a aproximadamente 8 km do centro de Parnaíba. Essa é uma ótima opção, uma vez que há muitas linhas aéreas para lá.

De ônibus

Empresas de ônibus cobrem esse trajeto em aproximadamente seis horas em diversos horários diários:

Rodoviária de Terezina – (86) 3218-1761

Também há saídas diárias a partir de Fortaleza e São Luís.

De carro saindo de Teserina

De carro, a partir de Teresina, siga pela BR-343 até a cidade de Parnaíba.

De carro saindo de Fortaleza

A partir de Fortaleza, são 489 km e o acesso é feito pela BR-020 até a BR-222.

Orientações sobre os passeios no Delta do Rio Parnaíba

O ICMBio, órgão responsável pela manutenção e preservação da área do Delta do Parnaíba, lista uma série de orientações para os visitantes.

  • Os passeios pelo Delta do Parnaíba podem ser feitos todos os dias da semana, com agências de turismo local.
  • Os visitantes que forem fazer trilhas a pé devem manter-se protegidos contra os raios solares e eventuais chuvas, fazer uso de roupas, bonés e sapatos confortáveis, adequados para a atividade e também uso de repelente.
  • Aos praticantes de esporte, indica-se uma conversa prévia com a comunidade local a respeito da prática das modalidades esportivas, quanto a área a ser utilizada, ou ainda buscar informações com as associações representativas e agências de turismo.
  • É proibido jogar lixo nas intermediações da área, via pública ou faixa de praia.
  • Não é permitido a caça de animais silvestres, nem tão pouco o desmatamento da flora local.
  • Procure evitar barulho na região mais selvagem, mantenha o ambiente o mais tranquilo possível.

Gostou? Compartilhe nas suas Redes Sociais! :)